Cartão de Visita do Facebook

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

CONFISSÃO DE AMOR

CONFISSÃO DE AMOR

Confessaste um amor sem dimensão
Meigo de palavras distância e sossego
Quando com lágrimas juraste teu medo
Em silêncio do tamanho do coração

Brando lento sentir desesperado ardente
Esse amor por ti confessado desse jeito
Em sofrimento angustiado contundente
Dolorido profundo a rasgar duro o peito

De ternura nomeada seduçao perenidade
Na intimidade loucura dessa confissão
Num delírio improvável de docilidade

Hei-de esperar as estações para te amar
Em inconfessada prece de imortal paixão
De uma saudade inteira a te esperar
...

musa

Sem comentários: