Cartão de Visita do Facebook

domingo, 3 de maio de 2015

TELA VIVA

TELA VIVA

Sai das mãos da minha mãe
Tela viva de traços e cores
Só ela me pintou como ninguém
Só ela desenhou o meu rosto livre de dores
Só dela tive um único retrato onde ainda sou eu
E talvez só ela saiba ver nesse esboço tão meu
As cores e formas da alma inteira e o corpo perfeito
E ainda todos os sentidos que me cabem no peito
Com esse imenso e sublime dom que Deus lhe deu
Mãe pintora de um sentir tão profundo
Autodidacta neste mundo
Que nas mãos lhe nasceu

Tela viva de um jeito iluminado de criação
Em riscos bordando a vida a ponto de solidão
Em cores de um jardim onde floresceu
A imagem soberana e serena da sua mão
Pintando o meu rosto de mulher menina
Tão a gosto do seu jeito sensual feminina
E o meu olhar eternizado suave candura
E quase consigo ver a sua doçura
Com que a olho pintando
A meiga loucura
O seu olhar chorando
A tela viva da doce ternura
Com as tintas brincando
...

musa

Sem comentários: