sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

"PORTO DE POESIA" - Orfeão do Porto


“PORTO DE POESIA” Orfeão do Porto – organização Conception
sábado 19 de Janeiro 2013 – 21h30
Dinamizadora: Ana Homem de Albergaria

"A poesia nasceu para ser livre e, nessa liberdade, encontra na música o par ideal para transformar uma simples noite numa noite onde as palavras bailam em sorrisos de cumplicidade. Venha partilhar connosco os seus poemas, ou escutar simplesmente poesia, enquanto toma um café ou bebe um chã reconfortante, num ambiente com identidade, onde a cultura ocupa um lugar de destaque: o Orfeão do Porto.
Mais que uma noite de poesia, trata-se do início de um projeto que queremos construir com a sua participação, dando visibilidade e divulgando assim este género literário, a língua portuguesa e os seus poetas. Assim, em cada “Porto de Poesia”, haverá um momento dedicado ao “poeta da noite” que terá oportunidade de falar sucintamente das suas obras e de as expor ali para quem as pretender adquirir.
Com o entusiasmo e paixão de quem ama a poesia e de quem sabe que ela nasceu para ser partilhada, desenvolveremos um trabalho de compilação de poemas, ao longo do ano, de autores que venham a participar nos encontros mensais de “Porto de Poesia”, para que seja possível a posterior edição de uma coletânea. Para que este objetivo se concretize contamos com a sua participação e convidamo-lo a entregar-nos em cada noite um poema de sua autoria.
Venha passar uma noite agradável na nossa companhia… deixe-se abarcar num porto de emoções, que este “Porto de Poesia” lhe quer proporcionar!

Participações especial:
Maria Manuel Rito – ao Piano
Francisco Cardoso – Trompete
Elementos do projeto: Poema/Musical (poemas cantados)
Ana Barbara Santo António (Poetisa da Noite)
ANA BÁRBARA SANTO ANTÓNIO (pseudónimo)

Será a nossa “Poetisa da Noite”.

Autora de várias obras, oferece-nos uma poesia com identidade forte, madura e irresistivelmente bela, de uma sensibilidade estética tal que chega a desenhar em nossos pensamentos corpos e almas de sentires profundos, humanamente transcendentes, imbuídos da mais alta sensualidade e beleza, só possível em palavras nascidas do amor profundo à poesia e à vida!
Como poetisa da noite do “Porto de Poesia” teremos oportunidade de contactar com a autora, que em breves minutos nos falara da sua poesia, assim como com as suas obras que estarão expostas no mesmo espaço.

Obras editadas:

"Começou na poesia editada em 2006, com o livro "Penas da alma para a mão", pela Papiro Editora, na livraria Bertrand do Parque Nascente Porto, tendo sido galardoada com o prémio Papiro, de melhor livro de poesia no biénio 2006/07, pela sua qualidade literária e pelo seu contributo para o enriquecimento da colecção de Poesia dessa editora.
Em 2008 publicou o livro testemunho "Teu Cancro Meu" da Papiro Editora, lançado na Fnac Santa Catarina Porto, tendo participado na Feira do Livro do Porto/2008, sendo livro do dia em destaque.
Participou em 2008 na Antologia de Poesia "de luz e de sombra" lançado na livraria Byblos em Lisboa , da Papiro Editora.
Ainda em 2008 publicou o seu primeiro livro infanto-juvenil "Russa a burrinha tecedeira", pela Papiro Editora, na Fnac do Norte Shopping Porto.
Em 2009 integrou poesia no I e II volume da Antologia de Poetas Contemporâneos "Entre o Sono e o Sonho", da Chiado Editora."
Em 2010 na II Antologia Horizontes de Poesia
e em 2011 na Antologia ControVersos da Sapere Editora/Brasil RJ, e III Antologia Horizontes de Poesia e Antologia InVersos das Edições Ecopy .
Em 2012 integra a Antologia "Entre o Sono e o Sonho" vol III da Chiado Editora, Antologia Inverno da Pastelaria Studios Editora e Poetas da Confraria Antologia da Sapere Editora/Brasil.
Publica em Abril de 2012 o livro de Poesia “À Flor da Pele dos Sentidos da Alma” Pastelaria Studios Editora e participa na Antologia Histórias da Vida Real “Corda Bamba” e “Buracos Ocultos” Pastelaria Studios Editora.


2 comentários:

Teresa Almeida disse...

Para ti, estrela incandescente

Hoje eu sou a nostalgia da tarde na espanada
espalhada em lágrimas plenas de reflexos emotivos
as patas das aves confundem-se, espelham-se
e cruzam-se num tango de amor ressentido
Na luz difusa desta tarde desfeita em chuva
até o sol te saúda com lenços de um rosa sedutor
e uma voz imensa e inquietante no marulhar das ondas
oferece-me um orfeão de poesia
O mar que não cabe em de si de alegria
esbraceja a meus pés
e esbraceja porque eu estou e não estou contigo
Hoje és estrela a brilhar em gotas de saudade
e eu que gostaria de beber a magia desta noite
em longuras planálticas te aplaudo, estrela incandescente
e desta esplanada de mágoa te escrevo
e busco o apaziguamento nas palavras
e nas nuvens que voam muito à frente
Em enorme ânsia te abraço
e me junto à multidão de cantos com sotaque
e uma linguagem inteligível a 300 km de distância.

Teresa Almeida

ana barbara santo antonio disse...

Grata em Poesia Teresa,

o teu poema foi lido pela Ana Albergaria que muito honrou as tuas palavras, o teu sentir, foi uma noite majestosamente partilhada de vozes em uníssono pelo grande amor a esta Arte da escrita...
Beijo poético

ana barbara