Cartão de Visita do Facebook

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

FAZES-ME SENTIR

Para ti...

FAZES-ME SENTIR

"Fazes-me sentir partícula ínfima deste universo"
Quando deitado na cama ao meu lado
Vês no tecto do quarto
Um universo de ínfimas partículas
Que eu nunca soube dar a mais ninguém
E colocas o teu olhar esgotado
Nas águas rasgadas de suor em doce parto
E amacias nos lençóis humedecidos
O canto sublimado do cansaço das cutículas
E beijas e abraças o silêncio também
Quanta loucura no leito espaço

Depois recuperas as forças entorpecidas
Sacodes do corpo os sentidos
E abres ao mundo as pálpebras adormecidas
E sussurras-me lagrimas em gemidos
E ainda dizes deste mundo como é pequeno
Se pudéssemos gravar na alma o universo
Tatuar de estrelas o silêncio sereno
Ainda pó de sentir num verso
Na obscuridade do quarto onde sonhamos
Já o mundo acordou a ilusão
Suor saliva sémen e mais fluidos que respiramos
Somos tu e eu nesse planeta de excitação

As paredes do quarto cheiram a sentimento
E no chão partículas de instantes apressados
Devaneios e outros pensamentos carnais
Perfumam de vida o firmamento
E outros planetas nunca encontrados
Ferem a memória os efeitos especiais
A nave do desassossego vai-se embora
Fica um rasto de ausências virtuais sem fim
E esta saudade que tanto se demora
Dentro de mim
...

musa

Sem comentários: