Cartão de Visita do Facebook

quarta-feira, 21 de março de 2012

DIA MUNDIAL DA POESIA – 22 LÁGRIMAS

Chorarei todos os dias
As vinte e duas pétalas tombadas
As urnas brancas prostradas
De inocentes vidas roubadas
Crianças de Poesias

Chorarei o poema emotivo
Das flores imaculadas
Na morte aprisionadas
As vidas vazias
Sem sentido
Sós e frias
Incontido
Choro

Chorarei mães pais irmãos amigos
Que dão colo às lágrimas impensáveis
Que rolam nas faces incontáveis
Que levam gotas imemoráveis
Em rios de mágoas e de perigos

Chorarei as lágrimas do verso
Refrão onde me demoro
Nas palavras cheias de tristeza
Com que deste dia me despeço
Comemorando da Poesia a beleza
De tão emocionado sentir
E delas poder me despedir
Com as lembranças que vão ficar
A dor por dentro inteira a soluçar
Procurarei ver nesse refulgir
Contemplação de estrelas do universo
Luzindo no seio madre da escuridão
Todo seu brilho disperso
Entre as mais iluminadas do olhar
Estampadas em sentida emoção
Risos de crianças a brincar
Enamoradas
De vida

Chorarei a indignação
De tanta criança perdida
Triste amarga condição
Chorar esta despedida
No sentir da solidão

As vinte e duas lágrimas choradas
Serão no céu e na terra para sempre lembradas
Como todas as crianças que morrem a cada dia
Mesmo não sendo DIA MUNDIAL DA POESIA
musa

1 comentário:

OceanoAzul.Sonhos disse...

Que a poesia sirva de grito que se entranha na alma.
Gostei muito.

beijinho
cvb