Cartão de Visita do Facebook

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

PASSOS NUS NA CIDADE


Deixem-me escrever um poema
De pés descalços
Caminhar nua pela cidade
Percorrer de olhos fechados
As sombrias avenidas
Por entre as árvores a frialdade
Que esconde tantas almas sentidas
Em passos cegos apressados
Carregando solitárias vidas

Ninguém vai dar por mim
Sei que não me vão ver
Passarei despercebida
De olhar preso assim
Ao corpo do viver
Morta sentida
Quase no fim
Da vida

Deixem-me sentir o chão dos meus passos
Na palma do pé as dores da indiferença
Em cada dedo impressões compassos
Como sinais comprados à nascença
Os pés nus enfeitados de laços
A marcar pelos caminhos presença
Como se entre o chão e os abraços
Sem qualquer desavença
A pobre vida solitária
Na sua própria penitenciária
Descalça sentida
Fosse da morte pertença
Ainda que consentida
A essa existência
Perdida
musa

2 comentários:

Daniel Silva (Lobinho) disse...

"Deixem-me escrever um poema
De pés descalçosCaminhar nua pela cidadePercorrer de olhos fechadosAs sombrias avenidas"

Empatico poema no misterio do ser. Bonita musica.
Um beijo amigo

MUSABABI ana bárbara santo antónio disse...

Grata pelo sentir...

Escrevo a alma na melodia dos sentidos em forma do verbo nominal...

Beijo poético