Cartão de Visita do Facebook

segunda-feira, 23 de janeiro de 2017

SE FRIA A MADRUGADA ABRIR EM FLOR

SE FRIA A MADRUGADA ABRIR EM FLOR

Bem cedo desabrocham as luas da manhã
Que luz incendiada de orvalho belo florido
Amanhece em pérolas de sangue vertido
Sobre o gelo fogo da terra crua e malsã

A formar ribeiros dos regatos ainda em flor
Borbulha a água como beijos de inocência
Por entre a relva fria em terna florescência
Suspira a natureza dócil húmido esplendor

Se fria a madrugada luminosa ténue em botão
Rendida aos beijos da alvorada soalheira
Ainda que gelada pela invernia da estação

Das neves adormecidas em gelo descanso
Desperta em luxúria campesina a vida inteira
Para florescer num olhar azul doce e manso

musa

Sem comentários: