Cartão de Visita do Facebook

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

SE UM DIA

SE UM DIA

Se um dia entenderes os meus olhos cansados
Na mansidão dos ventos à deriva
Um cata-vento de rumos desencontrados
Nos telhados uma gata perdida
Nas janelas olhares enfeitiçados
Na ventania adiada da vida
Talvez entendas porque uiva o vento
A melodia das telhas soltas
Nas teclas ruidosas do tempo
O miar da gata às voltas
Com o frio do pensamento
Talvez entendas o silêncio dos telhados
A escuridão e o desalento
A alma das casas abraçadas
Nas ruas e nos becos aquietados
As sombras dos muros fantasiados
De claridades ofuscadas
Por dias a noites roubados
E eu possa ser entendida
Na noite que se faz dia
Em instantes abraçados
Na tênue doce fantasia
Dos dias sem tempo guardados
Versos das palavras poesia
...

musa

Sem comentários: