Cartão de Visita do Facebook

segunda-feira, 1 de setembro de 2014

VAGAS DE AZUL

As terras rasgadas de vento
Soltas pedras do alto monte
Para lá da alma e do tempo
Ressoa claridade horizonte

As linhas recortadas de luz
Das sombras emolduradas
O longe em negro reproduz
Matizes nuances douradas

Cores em tépido crepuscular
As vagas de areia ondulando
Parece toda a bruma um mar
Entre montanhas cintilando

Sol da manhã ao entardecer
Que dos montes estendido
Parece palha iluminado arder
Do olhar de espanto sentido

Amor à serra em fantasia
Ao chão agreste de raiz
A inspiração da poesia
Assim me fazendo feliz
...
musa

Sem comentários: