Cartão de Visita do Facebook

domingo, 2 de outubro de 2016

ETERNIDADE AO AMOR

ETERNIDADE AO AMOR

Não choro e amo e hei-de amar
Não tenho lágrimas para chorar
Não fico triste nem desanimada
Serei sempre a eterna namorada

Deste amor do peito que já partiu
E desfeito o sonho deixada a vida
Pranto algum consinta se desistiu
De ser a alma insana e esquecida

Que o choro comungue com a eternidade
Pacto de silêncio dos sentidos profundos
Emudecida loucura nos lábios da saudade

Porque se eu não chorar ainda sinto e amo
Amor já morto mas vivo entre dois mundos
Memória meu corpo a poesia que declamo
musa 

Sem comentários: