Cartão de Visita do Facebook

sexta-feira, 27 de maio de 2016

DESILUSÃO

DESILUSÃO

Queima por dentro como se fosse lume
Ou tristeza embrulhada na brasa acesa
Não é vergonha não é impaciência não é ciúme
É somente a desilusão vestida para matar a certeza

Dos trajes menores uma culpa sentida
Apetecendo despir a falsa nudez
Se por dentro fosse capaz de ficar toda despida
Ou iludida em tão pouca e parca pequenez

Porque da mentira à mais ténue desilusão
Enganos fossem os caminhos da mesura
Há-os em cada esquina da ingratidão

Roçam a alma de esperanças derradeiras
Desiludido o corpo fenece na loucura
As feridas abertas e profundas de tantas maneiras
...
musa

Sem comentários: