Cartão de Visita do Facebook

sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

O MAR PELOS TEUS OLHOS

O MAR PELOS TEUS OLHOS

Vem sentar-te comigo à beira-mar
E obriga-me a ver o mar pelos teus olhos
Faz-me olhar a vastidão azul no fundo do teu olhar
E o mais profundo dos sentidos
Em silenciados olhares perdidos
Onde de paixão eu possa naufragar
Sem ter medo de te perder
Ensina-me o ver o mar no sal de um beijo
E em vagas de maresia e prazer
Sentir a força das ondas do desejo
E no teu rosto o casco batido do oceano
Onde as ondas descansam na praia para morrer
O teu corpo humedecido e quente
Esse teu olhar quieto enigmático estranho
Que o meu à deriva acolhe consente
Ensina-me a ver o azul e a confiar e a acreditar
Que a vida é tão grande como o mar
Que a vida é feita de muitas marés
Que a vida é saber sentir e amar
E aceitar ser como és
Caravela navio ou jangada
Uma vida cheia ou apenas feita de nada
Bem amarrada ou apenas presa por um fio
Um oceano um lago um regato ou um rio
Com uma nascente e uma foz
Parte de um mar
Parte desses pequenos nadas de aço
Ou uma pequena casca de noz
Às vezes solitária errante
Às vezes eu tu nós
Mas num olhar confiante
Nunca nos sentimos sós
...

musa

Sem comentários: