Cartão de Visita do Facebook

terça-feira, 29 de abril de 2014

ESPERA

ESPERA

O Chão é a cama

O Chão é a cama para o amor urgente,
O amor não espera ir para a cama.
Sobre o tapete no duro piso,
a gente compõe de corpo a corpo a última trama.
E para repousar do amor, vamos para a cama!
Carlos Drumond Andrade”

Espero o teu ser
já sem promessas nem lamentos
na teia urdida de tormentos
já sem sofrer
tenho na carne as dores confessas
da hora sentida sem querer

dos dias de espera e desalento
das horas que em mim atravessas
em passo de angustia lento
e de tristeza às avessas
vejo passar o tempo
nos dias a correr

e dou voltas na cama sem o teu corpo
amarrotado nos lençóis sorvo o teu odor
há sois acesos e ainda o latir do vento
em resquicios de caricias de um olhar torpo
na urgencia da teia em contratempo
a trama do sentir urde o sentimento
e voo em revoada o pensamento
de todo o sentir morto

deitada no chão humedecida arena
lago de lágrimas é amor cumprido
água de mágoas dor do poema
onde o amor urgente faz sentido

musa

1 comentário:

Anónimo disse...

O amor urgente faz sentido...