Cartão de Visita do Facebook

sexta-feira, 11 de abril de 2014

ALUCINAÇÃO

ALUCINAÇÃO

Fustiga me a luz solta pavio alucinado
Cinza cor em neblina ocre metalizada
Bico de Buzen ardendo iluminado
A chama acesa da flor luz prateada 

Centelha florescente no limiar vórtex
Fossem as palavras transparentes
Ou de metal ou de vidro ou de sílex
Matérias húmidas incandescentes

Desabotoo a luz alucinação brilho
No trilho rasto colorido caminho
Despe se claridade espartilho

Alucinado sentir olhar confunde
As luzes do meu fogo destino
Nudez tímida que corpo inunde
Lume trágico do meu desatino

Que fogo liberado alucina sentir
Por mais que abrande o seu caminho
Há sempre vontade de dele desistir

musa

Sem comentários: