Cartão de Visita do Facebook

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

SEM TEMPO DE NOMEAR O POEMA

SEM TEMPO DE NOMEAR O POEMA

Diagonal de silêncios
Em rasante sentir
Insustentável leveza
Levitando distante
Tremula incerteza
Voo tremura
Espiral ventania
Admirável sincronia
De asas planura
Leve loucura
Sem cair
...
musa

Sem comentários: