Cartão de Visita do Facebook

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

MEU AMOR

MEU AMOR

Ainda existe um verso resgatado
A última estrofe sem refrão
Corpo inteiro abandonado
O universo na sua imensidão
Ainda existem palavras por achar
O poema escondido no teu olhar
Esperando a escrita pela tua mão
Ainda existe um poema
Fechado dentro da tua boca
Nos teus olhos emudecido
Versos loucos sem sentido
A palavra quieta e serena
Tão viva e louca
Nesse olhar perdido
Olhos pequenos e apagados
O poema murmurado e gemido
Os dois em enleio abraçados
Em loucura sem fim
Ainda existe poesia
Em devaneio e demasia
No abraço esquecido
Nos versos dentro de mim
...
musa

JÁ TE PERDI

Estás em todos os poemas
E ninguém sabe o teu nome
Ninguém sabe quem és
Vazio cheio desta solidão
Deste incerto caminho que escolhi
Das horas rebeldes e serenas
Que matam da angustia a sede e a fome
Em rebelião de marés
A sofrer a imensidão
Da única certeza que sempre senti
O não saberem quem és
Já sinto em mim que te perdi
...
musa

Sem comentários: