Cartão de Visita do Facebook

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

D'ALMA EM MIM - ao silêncio

D’ALMA EM MIM

Encerro em mim alma vazia
De dois mundos proibidos
Por descobrir além poesia
Onde se escondem sentidos

Muralhada alma por pele e sentir
Paliçada de versos a dizer do mundo
E o orvalho sangue que a vem cobrir
Humedece madeira do portal profundo

Ninguém nada nenhum visionário de olhar
Cravado nas pedras que a encerram prisioneira
Poderá destemido em sentimentos derrubar

O medo que a cativa no corpóreo burgo doce
E a tem sensível e inspirada dessa maneira
Ah… carnal impassível aconchego assim fosse
musa 

Sem comentários: