sábado, 29 de dezembro de 2012

DUETO COM Amália /**Cansaço**/



CANSAÇO
Amália Rodrigues

Por trás do espelho quem está
De olhos fixados nos meus?
Alguém que passou por cá
E seguiu ao deus-dará
Deixando os olhos nos meus.
Quem dorme na minha cama,
E tenta sonhar meus sonhos?
Alguém morreu nesta cama,
E lá de longe me chama
Misturada nos meus sonhos.
Tudo o que faço ou não faço,
Outros fizeram assim
Daí este meu cansaço
De sentir que quanto faço
Não é feito só por mim.

***

CANSAÇO

Por ti nem tudo é feito
O que esse espelho revela
As penas guardas no peito
As cores no olhar tela
Por detrás do espelho está
Olhos fixados nos teus
Alguém que lembrará
A mão divina de Deus
E os sonhos desse sentir
Nos teus sonhos misturados
É a ave que vai partir
Dos sonhos não guardados
Quem dorme e morre na tua cama
Adormeceu o cansaço
De lágrimas penas e lama
Do tanto que eu já não faço
E ainda faria assim
Deste meu leve cansaço
Dando aos outros tudo de mim
Desta dor de que não me desfaço
Ai solidão que me arde no peito
Onde cansada me sinto
Quero descansar no meu leito
Desta dor que já pressinto
musa

1 comentário:

Jorge Roberto Soares Da Silva disse...

Cara poeta Amália, que belo poema, cujo titulo Cansaço, parabéns pelo conteúdo poético,e lhe digo que.
Destes olhos que olham dentro de meus olhos, que sabem de meus pensamentos, pois são os meus próprios olhos, revelando no presente meus antigos momentos.