sexta-feira, 12 de outubro de 2012

A FLOR DO DESEJO...




Na luxuria de um jardim proibido
Colhi a mais rara flor do desejo
De aroma doce a um beijo
Arrebatou todo meu sentido
Enfeitiçou as pétalas de mim
Todo meu corpo despido
Na suavidade de tons carmim
Roubou o beijo proibido
Pousou os lábios nos meus ombros
Como se uma gota de orvalho fosse
Estivesse lá brilhando entre escombros
De todos os beijos o mais doce
De todos os sentidos o mais terno
De todos os instantes o eterno
Sentir de alma no peito
Em recônditos lugares perdidos
Como se o amor fosse o leito
De todos os jardins proibidos
Flor que por momentos tive na mão
Em desejos sonhos consentidos
Na luxuria de um jardim de paixão
No tempo do sentir feneceu
Plantada que estava na ilusão
De um amor proibido morreu
De um sentir que nunca foi seu
musa

1 comentário:

EU disse...

Sempre um acelerar do sentir, ler-te...

Bjosss, amiga musa