terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

CARNAVAL DOS CARETOS

                      
Vale a carne a alma e a poesia
Valem os sentidos chocalhados
Valem os risos provocados
Num vale de cores e fantasia

Os homens de franjas andarilhas
De guizos chocalhos e sinos
Chocalham avós mães e filhas
Tradição que lhes vem de meninos

De fatos coloridos trajes de grossas mantas
Fazem-se romeiros correndo as ruas
Soltando a alegria que lhes sufoca gargantas
Desde o amanhecer até ao finar das luas

Silvando frenéticos de vara pau na mão
Assumem-se rapazes em iniciação
A máscara de couro madeira ou latão
Símbolo místico desta tradição

Ao vislumbrar um rabo de saia mortal
O Careto impelido de vigor e louca alegria
Fica possuído de uma energia transcendental
Chocalha as moças de mágica euforia
...
musa

2 comentários:

EU disse...

Ups!!!
Belíssima visão
em versos chocalheiros!
Musa, tua mão
sentiu e descreveu
uma colorida tradição...

Bjos :)

Teresa Almeida disse...

Este belo blogue não me surpreende.
Já te conhecia o talento poético.
É claro que me envolvo contigo na magia e na garridice dos nossos carochos, como um sinal de pertença.

Grande abraço.