Cartão de Visita do Facebook

sexta-feira, 19 de julho de 2013

POEMA PARA A PEQUENINA MARIA

Tens os olhos luas vestidas de azul
Doces curiosos grandes afáveis
Como estrelas apontando ao sul
Rotas de destinos inimagináveis
Dando-te asas de mariposa
A pele leitosa rechonchuda bebé
Teu corpo doçura cheira a rosa
Teus murmúrios risos indecifráveis
És irrequieta como as ondas da maré
Com teus passitos trémulos frágeis
Teus movimentos traquinas ágeis
Sempre questionando quem é
És a doçura de um primeiro ano
De um amor imenso tamanho
Que não há outro no mundo
Com os teus deliciados ais
Um querer intenso profundo
De sentimentos tais
De sentires nunca iguais
De um amor que jamais
Desenraizará do fundo
Do coração dos teus pais

musa

1 comentário:

EU disse...

Uma doçura este poema azul de céu e mar...

Bjo :)