Cartão de Visita do Facebook

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

FALA

FALA

Das pedras que te atravessam
Caminhos que se fizeram
À estrada
Da rocha nua escavada
Dos ninhos nas árvores despidas
Das viagens interrompidas
E a serra nevada
A emudecer-te a fala
Um rombo no teu espanto
E as folhas caídas
Os regatos a desabrochar
Os fios de água a pingar
No monte adormecido
Em sono encanto
Um recanto perdido
Ainda por encontrar
E a memória o tear
Das caminhadas por tecer
Ao horizonte o altar
No olhar o anoitecer
Derramando estrelas
E o silêncio da fala
Como quem adentro cala
Mil razões por dizer
Por que hão-de cair
Do céu ao luar
As lágrimas mais belas
Que na noite a cintilar
Falam do sentir
Em profundo existir
musa 

Sem comentários: