Cartão de Visita do Facebook

segunda-feira, 1 de junho de 2015

PRELUDIO INTIMIDADE

Sombras ameaçam a luz que finda a tarde
Na linha desmaiada ao largo do horizonte
Fogo arredondado de sol intímo que arde
A tez do areal em húmida e corada fronte

A luz que a tarde esfria em prelúdio intimidade
Veste crespúsculo aceso de ocre pó fulgurante
Raiada esvaecida de laivos febris de claridade
Bruxuleia preâmbulo facetado puro diamante

De pranto em pranto se desfaz a tarde em glória
Chove em sol na pauta fria do magento entardecer
Da alma em carnal desassossego da memória

Que ao pôr do sol divide a noite do abandonado dia
Despedindo-se curvado de lágrimas quase a desfalecer
Deixando rasto perfumado de terra molhada e maresia
...

musa

Sem comentários: