Cartão de Visita do Facebook

domingo, 14 de agosto de 2011

ABRAÇO COM ASAS

Falo do teu beijo com asas

Desejo feito brasas do teu olhar
O meu corpo despido
Nos teus olhos sentido
Pele nas tuas mãos a esvoaçar

Na proximidade do teu querer
Em união olhar e sentir
Volúpia de intenso prazer
Quase incerto admitir
O que deixamos acontecer

Colados já num abraço desfeito
As bocas morrendo um último beijo
O nosso sentir pulsando no peito
Essa vontade soltando o desejo

Que imensa insanidade entre os dois
Tão sentidos em palavras carne e mente
O que acordamos deixar para depois
Além no tempo que a alma sente

Futuro que a loucura consente
Mistério que colocamos num verso
Além de todo o sentir do universo
Fazemo-nos de palavras sentidas
Todo um sentimento disperso

E consentimos já ter amado mais do que outras tantas vidas

Ter em nós provocado a fúria da criação
Beijos com alma e profundidade do ser
Abraço que abraça com garra e sedução
Terna intensidade de carinho e prazer

Seres o falo intumescido por minhas mãos sagradas
No doce torpor do teu sentir viver
Delicada comunhão dessas peles abraçadas

As bocas entreabertas de palavras humedecidas
Como duas almas fundidas apaixonadas
Num dócil abraço das nossas vidas

musa

Sem comentários: