Cartão de Visita do Facebook

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

À PROCURA DE AMAR

À PROCURA DE AMAR

Ainda te procuro todas as manhãs
Não sei bem se no infinito
Se mais além do infinitivo
Ou se no inferno deste sentir

Se algures na separação dos sentidos
No eterno sentimento da paixão
No ensinamento do verbo desistir
Ou da paisagem infinitamente ilusão
A dúbia miragem que corre nos rios do olhar
E as encruzilhadas e os caminhos perdidos
E as dúvidas ao partir e ao chegar
E os pensamentos esquecidos
Já tão farta e tão cansada de procurar

A memória ainda insiste ser só lembrança
Persiste esta crença e esta confiança
E para sempre esperar
Somente consentir e acreditar
Um dia na procura de entender
Ainda vou ouvir dizer
Fui amado e soube amar
...
musa

Sem comentários: