Cartão de Visita do Facebook

terça-feira, 2 de maio de 2017

AMOR E FÉ

AMOR E FÉ

Este pesado silêncio como um pecado
Original e íngreme até ao teu altar
Pássaro ferido e abandonado
Que perdeu as asas sem saber voar
E voos viveu nos céus da tua pele
Nos frondosos ramos corporais
E fez ninho nos teus lábios sensuais
De sabor amargo a doce mel
E o fel dos rios e das montanhas
Cobertos de penas e pecados capitais
De um amor maior em tempo e brevidade
E a fé possível da alma inteira
Do silêncio e da saudade
Das coisas misteriosas e estranhas
Que voo algum possa e queira
Numa viagem de humildade
Ou de qualquer maneira
Ser grito de cumplicidade
Por fé e por amor
O desígnio maior
Da humanidade
musa

Sem comentários: