Cartão de Visita do Facebook

terça-feira, 11 de abril de 2017

ESCREVI-TE UM POEMA ESTA MANHÃ

ESCREVI-TE UM POEMA ESTA MANHÃ

Regressas cedo
À casa prematura
Onde nasci
Das visões embaciadas
Enquadraram o segredo
Nos vidros estilhaçados
Baços de medo
Parou o tempo e a loucura
As horas paradas
E na parede onde escondi
Todas as memórias da ternura
Há uma que perdi
No chão que range silenciado
A falange abre fissura
A mão pesa do que senti
Da insana pressa e do prazer
A brevidade da manhã
Entranhei um poema no passado
Precisei de o esconder
Na pedra alva e vã
A serena litania do sossego demorado
A vida que parece morrer
À sombra da poesia
As lembranças a esvoaçar
Húmidas ardem no olhar
Parecem dizer
Há fogo posto no poema
Só a mão serena
Continua a escrever
...
musa

Sem comentários: