Cartão de Visita do Facebook

segunda-feira, 13 de março de 2017

SILÊNCIO SOLIDÃO SOFREGUIDÃO

SILÊNCIO SOLIDÃO SOFREGUIDÃO

No prego a paz interior
No olhar vidros partidos
No corpo a maior dor
Os braços descaídos
Fendas abertas nas paredes bafientas
Tantos sonhos perdidos
Tantos desgostos vencidos
Tantos instantes esquecidos
E as saudades que inventas
De abraços estendidos
Mas sempre estás só
Sozinho ou sozinha
Dos umbrais dos sentidos
A solidão caminha
No meio do nada
Sombrio o pó
Marca como a lama
Sangra o sentir
Dorida a ferros marcada
Um grito silêncio a ferir
E a ingratidão derrama
Na sofreguidão existir
...
musa

Sem comentários: