Cartão de Visita do Facebook

terça-feira, 21 de março de 2017

AMOR SEM POESIA OU OUTRA PRIMAVERA

AMOR SEM POESIA OU OUTRA PRIMAVERA

Do cansaço o cálice secura meigo rubor
Que poema lhe resta no fundo amargura
Talvez a maior loucura da vida o amor
Quando acontece de lágrimas a tortura

Que entristece melancólica poesia sentir
Dos abraços negados em silêncio solidão
Carregam mágoas consentidas de existir
Infinita a dor que teima ser a inspiração

Amor sem poesia ou outra primavera verso
Das palavras que ficam um dia por dizer
Cânticos de intimidade profunda ao universo

Ou a primaveril ilusão de toda a eternidade
Que poéticos sentidos possam escrever
E eterna fique para sempre a saudade
musa

Sem comentários: