Cartão de Visita do Facebook

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

INCONFESSO

INCONFESSO

Arde o murmúrio em fogo lento
Inconfesso diluvio a escorrer
Estas chuvas confessáveis
Lavram das mãos gozos de tempo
Solos sentimentais aráveis
Fazem estremecer
Verbos caudais de beijos aluviais
Terra molhada em sulcos e fluidos
Os versiais sentidos
A pele adamada de sabor
Gemidos trovões querer
Em temperos de inconfessável tempestade
E um líquido travo de palpável torpor
Do tempo que se faz de saudade
Silêncio e prazer
E chama amor
...
musa

Sem comentários: