Cartão de Visita do Facebook

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

BRUMAL TRANSMONTANO

BRUMAL TRANSMONTANO

São feiticeiras
As brumas lodaçal
Das altas montanhas
Nevosas altaneiras
Roceiras espumas de vapor e cal
Preces estranhas
Do senhor tempo
Manto caudal em teia de líquidos vapores
Em semeadouro silêncio lento
Encobrindo montes
Húmidas cores a florescer geadas
A luz que incendeia vales encobertos
E na berma das estradas
Há pegadas de caminhares secretos
E bruxas afeiçoadas
Ao denso nevoeiro
E dóceis feitiços
No cume do outeiro
Para lá dos sete ofícios
Cantam-se loas virginais
Misteriosos rituais
Em pagão sentir
Nos ermos outeiros
Na quietude existir
Rondas da lua
Semeiam estrelas
Na espessa escuridão
E a neblina faz os canteiros
Abre portais e janelas
Na deslumbrada negridão
Essa noite de quimeras
No brumal transmontano
Ainda se fazem esperas
A cada ano
...
musa

Sem comentários: