Cartão de Visita do Facebook

sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

LÁGRIMA

LÁGRIMA

Partiu
Da Babilónia do silêncio
O tempo ruiu
Cansado e triste
Dos corredores do riso
As mãos em elos
Do umbral espanto
A lágrima luz resiste
O pó dançante
Luminoso impreciso
O desencanto
No final juizo
Em dois riscos paralelos
Afiado insiste
Ser pranto
...
musa

Sem comentários: