Cartão de Visita do Facebook

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

AMARGURA. - dueto com Manuel Alegre

AMARGURA - dueto com Manuel Alegre

"NOS TEUS OLHOS ANDA O MAR

Nos teus olhos alguém anda no mar
alguém se afoga e grita por socorro
e és tu que vais ao fundo devagar
enquanto sobre ti eu quase morro.

E de repente voltas do abismo
e nos teus olhos há um choro riso
teu corpo agora é lava e fogo e sismo
de certo modo já não sou preciso.

Na tua pele toda a terra treme
alguém fala com Deus alguém flutua
há um corpo a navegar e um anjo ao leme.

Das tuas coxas pode ver-se a Lua
contigo o mar ondula e o vento geme
e há um espírito a nascer de seres tão nua.

Manuel Alegre"

Que este amor faça nascer lágrimas dentro de mim
Da terra árida infeliz o sentimento fértil da paixão
Um querer maior do que a vida já próxima ao fim
Mesmo que a flor já nasça de raiz arrancada ao chão

E preciso for em choro desespero viver
Em grito dor semeado aos quatro ventos
Em riso pranto entre os teus abraços de querer
E tanto tanto o prazer  das lágrimas e lamentos

E sentir na carne a seiva da saudade
A terra molhada e fria  da tua pele
Lavrados os corpos pelas mãos na intimidade

E são agora tristes os olhos leito sombrio
Chão humedecido de tristeza amargura e fel
Quase loucura as lágrimas e a vontade a fazer-se rio
...
musa

Sem comentários: