Cartão de Visita do Facebook

domingo, 2 de outubro de 2016

DO LUGAR

DO LUGAR

Falo-vos de lugares
Ruas de silêncio e sentido proibido
De becos sem saída iguais a precipícios
Um ermo perdido
Bairros de mil cores de mil vícios
Um cheiro nauseabundo acre azedo
Onde se esconde o receio o medo
Talvez uma praça vermelha
O último cravo a luta a centelha
A esquina a dobrar o segredo
A casa antiga velha
Uma alameda florida
Árvores a segurar a vida
Uma luz que espelha
Clareira de dóceis afectos
Do lugar
Onde o tempo adormeceu
Há versos secretos
Que o pó escondeu
Sobre as ruínas esquecidas
Apagados riscos parecem dizer
Uma última réstia por escrever
E há palavras incompletas
Frases inacabadas discretas
Mensagens de outras vidas
Tudo o que ficou por viver
Um ultimo suspiro
Um sorriso um desalento
Adeus e despedidas
A loucura o verso em que respiro
Toda a amargura do tempo
Guardada num velho papiro
...
musa

Sem comentários: