Cartão de Visita do Facebook

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

RAPHAEL

ao RAPHAEL (15/09/1998)

Dezoito anos
Não faz de ti um homem
És um jovem com tantos sonhos guardados
Para mim serás sempre o tímido bebé ao colo da mãe
O menino meigo dos abraços apertados
E dos beijos fugidios também
A criança rebelde de birras e choradeiras
Das corridas de bicicletas e das nossas loucas brincadeiras
Do afecto de tia e sobrinho
E aquele olhar cúmplice e secreto de mãos dadas pelo caminho
Em viagem pelos princípios da vida
Em demorados encantos do destino
Essa travessia comprida
O chão do teu coração
A terra tão prometida
O país que te viu nascer
A família que te faz fronteira
Uma cidade que te viu crescer
Que te ensinou à sua maneira
O sentir e o ser
E serás um homem
Mesmo que eu não queira
Abdicar do meu menino
Que tantos momentos perdi
Sem te ver viver
Mas mesmo longe de ti
Há-de haver este instinto de te proteger
Sempre aqui
...
musa

Sem comentários: