Cartão de Visita do Facebook

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

PRISIONEIRA

PRISIONEIRA

Sou das que não voam
Já não sei voar
Não tenho as asas da liberdade
Apenas instantes de libertação
Nas asas de um momento
Voo contra o tempo
Em fugas secretas de sedução
E desejos com asas em magia
Na gaiola da vida prisioneira
Vivo as penas da solidão
Profunda crua inteira
Em espiritual teoria
Sou pássaro que não voa
Por entre as grades da fantasia
Derrubo muros da intimidade
Sou fera animal felina leoa
A carnal busca da cumplicidade
Em voos de provocação
Nos céus da boca a euforia
Engaiolada livre uso a mão
Ganho asas a escrever poesia
...
musa

Sem comentários: