Cartão de Visita do Facebook

sábado, 17 de setembro de 2016

MOMENTO

MOMENTO

“Por minha culpa, perdeu-se o "Momento" de nos reencontrarmos...
Afastei-me para não agravar o mal que te fiz e por vergonha de não ter estado à tua altura...
Pensei que nunca mais me irias querer "ver", nem virtualmente...
Quanto mais ser inspiração... de mais um belo poema...

Quantas vezes revisitei aquele perdido “Momento”,
E senti a dor que sentiste, secretamente...

Não posso pedir nada...
Fico feliz que continues a escrever-me,
Versos que não te mereço,
Mas que me alimentam,
Na travessia deste deserto...

Beijo-te, sempre... mesmos quando não Sentes...

Ant”

... nada se perdeu porque nada esperei e sempre haverá o momento à espera de acontecer.
Mal algum foi feito sem culpa ou compromisso o tempo empurra-nos a viver o que as palavras fazem sentir... sejam instantes ou sejam versos... Tudo se há-de cumprir...

Atravesso a vida como a luz
Radiante de silêncios e trevas
Iluminados umbrais do tempo
A refulgir miriades espelhos
De transparências cegas
Que a escuridão seduz
Em caminhos tão velhos
A sombra da lua conduz
Moribunda vida

Faz-se à estrada em pensamento
Esta ausência consentida
A inspiraçao do momento
Assim traduzida

Gélido frio ampara os dias
Restam tão poucas horas
Chego de mãos vazias
Na hora certa de todas as demoras
Será que tenho tempo de tudo cumprir
Quando sei e sinto por dentro morrer
Aproxima-se o fim que vai acontecer
Do que já me resta somente sentir
musa 

Sem comentários: