Cartão de Visita do Facebook

terça-feira, 13 de setembro de 2016

INCERTO SENTIR

INCERTO SENTIR


Um corredor de outono
Ao longo da incerteza
Dos dias
Há a dor e a tristeza
Uma dúvida ao abandono
Às horas sombrias
Das terças que não vens
Das tardes que não me amas
Como se órfãos de mães
Os olhos que proclamas
Lençóis humedecidos
Em incertos instantes
De desejos e sentidos
Tão próprios dos amantes
E dessa ausência semanal
Donde decorrem os dias a sofrer
Esse outono de chuva carnal
O precoce prazer
Dos tempos distantes
Onde há folhas pelo chão
Caídas do teu olhar
Talvez ainda seja Verão
E dessa incerteza de sentir
Senti essa paixão existir
Seja sempre por ti esperar
E nunca desistir
...
musa

Sem comentários: