Cartão de Visita do Facebook

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

FERIDA ABERTA

FERIDA ABERTA


A tempestade escondida
Na fenda aflorada
Da dor sentida
A ferida aberta
Da alma fechada


Uma palavra a derrubar o pranto
Na nesga luz do sentimento
O desencanto
O desalento
O desassossego
Ou quase nada
Adentro a ferir
A carne rasgada
Vivas as nuvens a sangrar
A ausência acinzentada
Do húmido sentir
A escorrer do olhar
A ferida putrefacta
A terra ingrata
Onde existir
E sonhar
musa 

Sem comentários: