Cartão de Visita do Facebook

quinta-feira, 28 de julho de 2016

ASAS DA SEPARAÇÃO

ASAS DA SEPARAÇÃO

"Sou um inferno silencioso.
Pode o sol brilhar
E ser o céu do mais azul
Que meu coração permanece tenebroso
Como a morte.

Sou um pássaro por voar
Que perdeu o sul
Antes de perder o norte."

Talvez o tempo ganhe esta batalha
Dentro de mim
E a morte se ofereça
E o corpo arrefeça
O sacrifício desta aliança
No altar dos sentidos
O ofício das lágrimas derramadas
O corpo feito talha
Em dourado carmim
E sulcos fendidos
E o sangue floresça
O luto da esperança
Nas pedras marmoreadas
De saudade silêncio e solidão
E as dores da alma talhadas
Círios acesos de pranto a arder
Iluminem de vida luz a escuridão
Quando o caminho é seguir para morrer
Ainda que viver e sentir seja esse silencioso inferno
A esvoaçar asas de sofrimento
Na mais meiga desilusão
Tão frágil e eterno
Em silente pensamento
Como a dor da separação
A sangrar o sentimento
...
musa

Sem comentários: