Cartão de Visita do Facebook

domingo, 26 de junho de 2016

SOFREGUIDÃO

SOFREGUIDÃO

Na memória dos teus lábios
Aprendi rituais de silêncio
Na ausência das palavras
A intensidade do olhar
As mãos altares de catedrais
Torres erigidas em astrolábios
A boca umbral do tempo
No céu de beijos a perdoar mágoas
E nos teus abraços onde descansar
Húmidas saudades transcendentais
Em espiritual sentimento
Sofreguidão
Nas lembranças viscerais
A loucura intemporal excitação
A pele o templo onde orar
O chamamento carnal de mil desejos
A luz das lágrimas a cintilar
A solidão
Que eu sempre soube esconder
Na dor com que me amas
Acendendo o fogo do prazer
A alma que queimas nas tuas chamas
O amor que fazemos morrer
...
musa

Sem comentários: