Cartão de Visita do Facebook

domingo, 22 de maio de 2016

TREVA E LUZ

Na treva de silêncio e saudade
Frémito arrepio de quieta aragem
Na mais negra e espessa bruma da paisagem
Como se escuridão tombasse sobre a cidade

Sombria a noite que se desfaz da claridade
Sussurram as paredes como quem respira
E nas pedras da rua a lua impávida conspira
A fina névoa que se dilui fresca e fria humidade

Nas esquinas sente-se o odor da morte à espreita
Chamamento quase um uivo lamento
Da luz que alumia a sombra no chão se deita

Triste o desassossego a vida a loucura
Essa frialdade e medo que se arrasta no tempo
Desdenha o sangue a alma o corpo todo se tortura
...

musa

Sem comentários: