Cartão de Visita do Facebook

quarta-feira, 25 de maio de 2016

SONETO DA ALMA

SONETO DA ALMA

Se a tens no lugar do instante sentir
Como prece que murmura suplica de pranto
E tece do olhar a verdade sem mentir
A admiração os sentidos e o espanto

Gozam o festim da admirável alegoria
Uma fé atingível pela nobreza de sentimentos
Talvez o verso mais singelo da insustentável poesia
Quando do poema brotam raros pensamentos

Do que resta da memória de um verso
A alma o peso de tristeza e lamento
A chorar de palavras todo o universo

Se as há mais do que as estrelas do firmamento
No além distante recôndito disperso
Que alma a dor descontentamento
...
musa

Sem comentários: