Cartão de Visita do Facebook

quarta-feira, 25 de maio de 2016

ESQUECER

ESQUECER

Deixei de ter saudades do teu nome
Iludi a memória com novos afectos
Dei ao tempo um novo pronome
Voltaste aos sentidos secretos
Arrumado nas lembranças
Escondi as esperanças
E agora já só és
Maresia das marés
Em praia de sentir
Nunca chegado a existir
Barco ou vela ou concha perdida
Ou amarra leme âncora ou convés
Onde pedaços da minha vida
Flutuam em naufrágio da ilusão
A adivinhar outra vez
Quem se esconde no coração
Profundo mar da imaginação
Esse eterno amor talvez

musa

Sem comentários: