Cartão de Visita do Facebook

quinta-feira, 28 de abril de 2016

CAIS DOS SENTIDOS

CAIS DOS SENTIDOS

Quem vê do cais dos sentidos
Teu amor que não tenho
Escuta e lê os meus gemidos
Do cais da dor onde me detenho
A olhar do cais o tempo
As pedras da amargura
Bate a saudade em sentimento
A agua fria da loucura
Do cais dos olhos pranto
Vagas lagrimas arribação
Quem me vê a chorar tanto
Sabe o sentir desta paixão
Ver me assim tão perdida
De olhar preso ao horizonte
Sabe o desassossego da vida
Ainda que o esconda e não conte
Às pedras do cais da calçada
Do porto mar da tristeza
Pedras duras da boca amarga
Em que emudeço incerteza
Do cais a alma esmaece
Louco e vadio o teu sentido
Anda a ver se acontece
Voltar ao cais o barco perdido
...
musa

Sem comentários: