Cartão de Visita do Facebook

quarta-feira, 23 de março de 2016

HORROR

HORROR

Veio assim esta primavera sangrenta
As palavras escritas no chão
Esta malvadez sedenta
O horror da maldição
O fanatismo
Da nação

Cenário impensável invisivel
O medo no terror inscrito
O detonador na mão
A raiva indiscritivel
O olhar aflito
Incompreensão
Possa acontecer
Sem razão

A dor no peito
O coração desfeito
O luto eleito
Nos lábios cerrados
Os punhos fechados
O gesto imperfeito

Abrir as mãos os dedos
Apontar todos os segredos
Com esse jeito apontar
Quem vive para matar
Quem alimenta os medos
...

musa

Sem comentários: