Cartão de Visita do Facebook

quarta-feira, 23 de março de 2016

É PRECISO TEMPO

É PRECISO TEMPO

Para sarar as feridas do mal
A emoção do sangue tombado
As lágrimas do olhar cansado
As marcas do dia infernal
É preciso tempo
Para desatar o nó da garganta
Soltar do grito o perdão
A alma que a luz espanta
Para a dor da escuridão
No corredor do metro
A morte aqui tão perto
Nas asas do avião
O medo incerto
E o chão coberto de tristeza
O luto assim inventado
Um tempo de incerteza
Um país apunhalado
É preciso tempo
Ou uma folha em branco
Para dizer do sentimento
Desta ilusão deste pranto
Esta inclemência
O mal que o homem faz
Este silêncio de PAZ
Esta imediata urgência
Sem tempo
Capaz
...

musa

Sem comentários: