Cartão de Visita do Facebook

domingo, 7 de fevereiro de 2016

BREVIÁRIO

Escrever compulsivamente é desordem imperativa da harmonia do meu ser
De olhos fechados dou me conta de que não sei mais usar a pena do tinteiro
E há nas palavras efusivamente loucura que nunca ninguém vai entender
Um caos absoluto doloroso submisso profundo perverso intenso inteiro
...
musa
Odeio a mais pequena lágrima que chora a tua ausência
Não mereces tão pouco um rasgo vibrar do meu coração
A angústia que rasga em pranto dor a odiosa insistência
Da dúbia insana e pesarosa prece ladainha desta paixão
...
musa
Remendo as palavras como quem cerzindo
O pano roto das angústias gastas pelo tempo
Meigos os fios ou puxando unindo e sentindo
Num verso puído de dor ainda íntimo lamento
...
musa
A dor é uma máscara que não cai
E desfila em noctivaga eternidade
Sofrimento que de paciência esvai
Horas mascaradas de tenacidade
...

musa

Sem comentários: