Cartão de Visita do Facebook

quinta-feira, 7 de janeiro de 2016

SE NO POEMA EU TE DISSER

SE NO POEMA EU TE DISSER

Tinha medo sim, receio admitir
Há instantes na vida em que nos sentimos perdidos
Olhamos receosos, às vezes algum preconceito, algum medo a sentir
Mas isso foi antes, antes de te conhecer e aprender os teus sentidos
Encontrar nos teus gestos abraços e beijos desmedidos
E todas as dúvidas enfim dissipadas
São apenas um esboçar do seu sorriso
E não há mais diferenças encontradas
No seu olhar no seu rosto de criança
Onde existe tudo o que ao ser humano é preciso
Onde ficou aprisionada a infância
Cheia de amor ternura afecto dedicação
E se no poema eu te disser
Tudo o que cabe num coração
O que nunca saberei dizer

Há por palavras confessadas e urgentes
A esperança prometida doce protecção
Pacto de vida prioridades prementes
Dever e sentido pelo outro ser irmão

Ninguém pode saber qual é a diferença
E estamos sempre a aprender
Atrás da deficiência há a beleza da humanidade
No rosto de cada ser diferente a sinceridade
Há um ser humano secreto tolerante inteligente
Esperando do outro um colo de felicidade

E a dizer com o coração aberto - eu também sou gente!
...
musa

1 comentário:

Odete Ferreira disse...

E gente de alma enorme!!!
BJO, Ana