Cartão de Visita do Facebook

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

MELANCOLIA DOS MONTES

MELANCOLIA DOS MONTES

Junto da frágua onde espessa urze adormece
O tear do gelo tece rendilhado com a aranha
E a madrugada ainda escuridão acontece
Ser manto de estrelas na fria montanha

As giestas estendem os braços como gigantes
E as brancas ninfas estevas de odor intenso
Perfumam caminho da terra até às estrelas distantes
Num silencio gélido insustentável imenso

Há profundos regaços de castanheiros sob o planalto
Os montes onde a carqueja enfeitiça as abelhas
Olho as estrelas como sonhos lá no alto

Preciso do colo dos montes onde já tanto senti
E da memória melancolia em frágeis centelhas
Para adoçar a saudade do berço onde nasci
...

musa

Sem comentários: